Notícias

02 de outubro de 2018

Loja Philantropia do Sul comemora 145 anos


O dia 24 de setembro marcou significativa data para a Maçonaria da cidade do Rio Grande, assim como de todo o Rio Grande do Sul. Nesse dia Loja Philantropia do Sul n 226 comemorou seus 145 anos de fundação. Para marcar tão importante data foi realizada Sessão Magna no Templo da Loja,  com a presença do Eminente Grão-Mestre Adjunto, Respeitabilíssimo Irmão Tadeu Gomes Xavier, que também representou o Sereníssimo Grão-Mestre, Respeitabilíssimo Irmao Norton Valladão Panizzi, que se encontrava em viagem a Portugal. A Sessão contou, ainda, com 
presenças de Irmãos de diversas lojas, tanto do Rio Grande do Sul como de outros estados do Brasil.
Foi uma cerimônia marcada por homenagens e fortes emoções. O Venerável Mestre, Irmão Marco Aurélio Almeida Ávila, conduziu os trabalhos, entre eles a leitura da ata da Sessão Magna referente ao centenário da Loja, realizada em 24 de setembro de 1973, quando ocorreu, também, a inauguração do atual Templo. A leitura feita pelo Irmão Rogério Penna Lopes que, ao lado do Irmão Vilmar Rivoire, estava presente na Sessão Magna.
O Grão-Mestre Adjunto enalteceu a data, a importância histórica e atual da Loja Philantropia do Sul. Lembrou seus feitos, sua integração comunitária e, principalmente, a dedicação e responsabilidades para com os compromissos assumidos com a Sublime Ordem.
 
HOMENAGENS
 
A Grande Loja, além da entrega de placa alusiva aos 145 anos da Loja Philantropia do Sul, também prestou homenagens para Irmãos da Loja aniversariante e da Loja Abolição nº 100, Oriente de Pelotas.
O Irmão Raimundo Modesto de Queiroz foi agracidado com a medalha modalidade Ouro, por 50 anos de atividades maçônicas. Impossibilitado de comparecer foi representado pelo Irmão Arleo Bonfiglio Olinto.
Os Irmãos Ronaldo Corrêa (Loja Philantropia), representado pelo Venerável Mestre de sua Oficina, e Assis Rosa Gonçalves (Loja Abolição), receberam a medalha modalidade Platina, por 40 anos de atividades maçônicas.
O Irmão João Vitório Canuso(Loja Philantropia) recebeu a medalha modalidade Prata, por 20 anos de atividades maçônicas e o Irmão Humberto Luiz Langone Sobrinho(Loja Abolição) recebeu a medalha Bronze, por 10 anos de atividades maçônicas.
A Loja Philantropia do Sul homenageou seus Mestres Instalados com a estatueta da Catedral de São Pedro. Os homenageados foram os Irmãos Vilmar Rivoire, Rogério Penna Lopes, César Francisco Silva da Costa, Paulo Luiz Franchi, Ely da Silva dos Santos, João Vitório Canuso e Arleo Bonfiglio Olinto. Também receberão homenagens os Irmãos Ildo Vian, Paulo Fernando Oliveira, Pedro Calixto Luppi Monteiro e Marco Antônio Alves dos Santos.
“No centro de todas as aldeias da Antiguidade, independente da raça ou do credo, havia um prédio especial. Esse prédio é a representação da junção do trabalho de várias pessoas em prol de um bem maior, de uma crença ao Divino e do reconhecimento de que há um Grande Arquiteto regendo os mundos”, afirmou o Irmão Orador Luís Fernando Brancão, na justificativa da homenagem.
O Sereníssimo Grão-Mestre da Grande Loja, Irmão Norton Valladão Panizzi, e o Grão-Mestre Adjunto, Irmão Tadeu Gomes Xavier, receberam a Estatueta do Biguá, esculpida em osso. É feita direta relação de seu comportamento com os simbolismos da Maçonaria. “Assim como os Maçons, esse pássaro transita por dois mundos: o mundo composto de ar, etéreo, volúvel, ruidoso e inconstante e outro mundo composto de água e assim sendo denso, silencioso e profundo”, afirmou o Irmão Orador.
Homenagem especial e merecida foi prestada ao Irmão Rogério Penna Lopes. Por sua dedicação, responsabilidade e compromissos com a Loja Philantropia e a Ordem, ele foi agraciado com a estatueta do Dragão de Rio Grande de São Pedro.
O Regimento de Cavalaria dos Dragões de Rio Grande de São Pedro foi criado em 9 de agosto de 1737, por Ordem Régia do Imperador Dom Pedro I. Na Revolução Farroupilha, defenderam as terras riograndinas e, em seguida, durante sua duração, reconhecendo a razão do pleito dos “farrapos”, passaram a lutar ao lado das tropas do General Bento Gonçalves da Silva.
“Um Irmão tem norteado toda a sua vida na defesa dessa Loja, um guardião por excelência dos hábitos e dos costumes. Profundo conhecedor de nossas Leis e Regulamentos, zelando pelo Rito e pela organização da nossa querida Philantropia do Sul ao longo dos anos. Um Irmão que merece todo o nosso respeito e a reverência”, afirmou o Irmão Orador, na justificativa da homenagem.
Após a Sessão Magna referente aos 145 anos, o Venerável Mestre Irmão Marco Aurélio Almeida Ávila, convidou os presentes para um jantar comemorativo, onde foi cantando o Parabéns a Você e feita a saudação maçônica à Loja Philantropia do Sul.