Notícias

09 de janeiro de 2021

Pronunciamento de despedida do ex-Grão-Mestre, Norton Valladão Panizzi

Meus queridos irmãos

                                                 Chega ao fim um período administrativo e já se inicia outro. Trocam as pessoas, permanecem imutáveis os ideais. É certo, entretanto, que todos nós passaremos, na poeira das coisas transitórias, mas sempre permanecerão os ideais, e assim e em torno deles se molda a grandeza da Maçonaria do amanhã. O período de três anos de gestão da nossa GL que agora se encerra, foi para mim de grande aprendizado, gerir e liderar essa instituição foi muito fácil, mas, ao mesmo tempo, extremamente preocupante.

                                                 Fácil pela qualidade daqueles que conosco ombrearam, já dizia o célebre Manoel Luís Osório que é fácil a missão de comandar homens livres, basta mostrar-lhes o caminho do dever, e assim foi, com pessoas qualificadas e dedicadas como são os homens livres e de bons costumes que chamamos de nossos irmãos, tornou-se fácil a missão de liderar. Por outro lado, disse que foi também preocupante, e não é menos verdade, pois se recebemos o aval de quase 90% dos votos válidos na eleição passada, enorme era a responsabilidade de não decepcionar os irmãos que nos confiaram essa honrada missão.

                                                 Durante a campanha que nos conduziu ao grão-mestrado, assumimos alguns compromissos com a jurisdição e o mais caro deles foi o de tornar cada vez mais estreito o relacionamento da grande administração com as nossas lojas, dizíamos que queríamos uma Grande Loja forte pelo fortalecimento das nossas lojas. Enquanto não fomos impedidos pela pandemia estivemos presentes em todos os eventos possíveis que as lojas realizaram, quando essa nos atingiu, continuamos a nos fazer presentes, aí então, através da modalidade virtual.

                                                 Resumidamente poderia dizer que revisamos a nossa legislação através de amplos debates em assembleias extraordinárias e no primeiro ano de gestão, aliás é de mencionar que foi retomada a prática de realização de assembleias ritualísticas com todo o formalismo, prática que havia sido abandonada há mais de vinte anos. A própria posse do Grão-Mestre ocorreu em templo, com execução de ritualística apropriada o que também há várias gestões não vinha ocorrendo.

                                                 No segundo ano da gestão conseguimos revisar e editar todos os rituais dos ritos praticados na nossa Grande Loja e iniciamos a revisão do projeto de docência maçônica, lançando o embrião de um curso de administração de loja que só não foi concluído em razão dos reflexos que a pandemia nos causou neste último ano, ficando essa missão para ser concluída pela próxima gestão, uma vez que foi capitaneada e coordenada pelo Grão-Mestre Adjunto que agora é empossado. A nossa Grande Hospitalaria foi reestruturada e passou a ter uma estrutura de apoio ao titular, no sentido de dar melhor atenção a toda jurisdição nas demandas, principalmente de saúde a que é submetida.

                                                 Inúmeros convênios foram firmados nas mais diversas modalidades, mas principalmente de saúde, destaco a importante aproximação com o Hospital Porto Alegre, que através do irmão Jair Dacás tem dado significativo apoio e suporte aos nossos irmãos. Temos hoje um profundo estudo de viabilidade que coloca quase em vias de implantação um plano de saúde para a família maçônica com aquela instituição hospitalar, é mais um projeto que deve ser incrementado na próxima gestão da Grande Loja.

                                                 Para alegria de todos, conseguimos concluir a obra da sede administrativa de nossa Grande Loja, obra essa que se arrastava já há três gestões, tendo sofrido os mais diversos percalços e entraves ao longo dos últimos sete ou oito anos. Assim, entregamos agora a jurisdição um prédio moderno e com rara beleza arquitetônica, mercê do magnífico trabalho realizado por toda uma equipe, que soube traduzir na obra física os princípios daquela que chamamos de Arte Real, mas acima de tudo, materializar os anseios de uma jurisdição que caminha altaneira para em breve celebrar seu centenário.

                                                 Nunca podemos esquecer que somos o resultado não de uma única gestão, mas de 25 administrações sucessivas, compostas e integradas por incontáveis e dedicados irmãos, que desde 08 de janeiro de 1928 vem com muito esforço construindo a história da Grande Loja Maçônica do Rio Grande do Sul, história essa da qual muito nos orgulhamos todos.

                                                 Há que salientar que a obra física deve atender não só as necessidades administrativas da instituição, mas também no que se refere, filosoficamente a sua missão de buscar tornar feliz a humanidade, também pela manifestação de amor. Esse objetivo, queremos alcançar, através da instalação já feita de um gabinete odontológico e um gabinete médico que proporcionarão atendimento não só à família maçônica, mas à população carente de nosso Estado, através de trabalho voluntário de irmãos da área em campanhas a serem desenvolvidas a partir de agora.

                                                 Queremos todos que a nossa instituição sirva cada vez mais para minorar as necessidades de nosso povo, e com isso atender os legítimos anseios que sustentamos de benfeitores da sociedade, pois disso também as nossas lojas têm sido protagonistas vigorosas de campanhas solidárias de apoio e atenção a quem necessita.

                                                 Nossa nova sede administrativa contempla espaço qualificado para atender e abrigar todo o corpo funcional da instituição, mas mais do que isso, colocamos, a partir de agora salas de reuniões à disposição das lojas para a necessária instrução de seus membros e planejamento de suas atividades. Além disso, inauguramos uma moderna biblioteca, que se propõe também a ter sua versão virtual, mas acima de tudo que corporifica uma justa homenagem da Grande Loja a um dos seus maiores expoentes ao longo dos anos que foi (e ainda é), o Ex-Grão-Mestre Walnyr Goulart Jacques.

                                                 No mesmo diapasão de atender as necessidades das nossas lojas está sendo inaugurado hoje um amplo espaço para ágapes no interior do complexo da Grande Loja, voltamos a ter um local para confraternização e celebrações, a coberto dos olhares profanos. Só nós maçons entendemos o benefício que um local apropriado para os ágapes traz para as nossas lojas, no que diz respeito principalmente à integração dos novos membros das lojas naquela convivência descontraída após as sessões a volta de uma mesa. Muitos vão até mais longe, dizendo que é ali que se forma boa parte do cimento místico que une uma loja.

                                                 Enfim, várias foram as realizações, muitas metas foram alcançadas, mas queremos dizer que nada disso seria possível se não pudéssemos contar com um corpo administrativo qualificado, dedicado e comprometido, do assessor da região mais distante ao nosso então Grão-Mestre Adjunto, de todos os integrantes da administração, dos colaboradores e funcionários inclusive os não maçons, enfim, todos que com seu trabalho pavimentaram o caminho que trilhamos nestes três anos, assim a cada um fica o nosso enorme reconhecimento, o nosso mais sincero e profundo agradecimento.

                                                 Encerra-se um ciclo, cumpre-se uma missão e nesse momento de significativa reflexão sobre o transcurso desse mandato que nos foi outorgado pela jurisdição, quero dizer da minha mais profunda gratidão pela confiança, do meu sincero agradecimento por todo apoio recebido e meu honesto pedido de desculpas por alguma falha cometida, que quero debitar a ânsia de não ficar inerte, ao desejo de atender as demandas requeridas, mas principalmente às nossas inequívocas e insuperáveis limitações humanas.

                                                 Faço aqui minha despedida como Grão-Mestre desta instituição, função que muito me honrou, e que a cada dia e momento procurei dignificar, despeço-me com a tristeza de quem vê findar um momento maravilhoso na vida, mas também com a mais profunda alegria da consciência tranquila de quem fez tudo que os limites físicos e intelectuais permitiram.

                                                 Não é uma manifestação de adeus, mas a despedida de uma função, pois desejo, enquanto o Grande Arquiteto do Universo permitir, continuar servindo esta instituição maravilhosa que me acolheu há mais de trinta anos.

                                                 De outra sorte, saio com a profunda certeza e tranquilidade de que deixo a Grande Loja em melhores mãos que as minhas e desejo, como último apelo nesta condição de Grão-Mestre, concitar todos os irmãos a cerrarem fileiras junto ao nosso novo líder, meu querido irmão e amigo Tadeu Gomes Xavier e sua equipe administrativa, a emprestarem a ele o mesmo carinho, apoio e dedicação de que fui alvo, não só pelo merecimento que tem, mas também e, principalmente, pela indefectível e inabalável certeza de juntos sempre seremos mais fortes.

                                                 Que o Grande Arquiteto do Universo continue a abençoar a família maçônica de todo universo, sim, mas também e principalmente, permitam que o diga, a nossa Grande Loja Maçônica do Estado do Rio Grande do Sul, muito obrigado!

                                           

                                                 Or.’. em Porto Alegre, 08 de janeiro de 2021