Notícias

01 de setembro de 2019

Trabalho da FME é reconhecido pela Secretária Nacional da Juventude

O trabalho desenvolvido pela FME - Fundação Maçônica Educacional, juntamente com a Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social e outros órgãos de atendimento a jovens em situação de vulnerabilidade, acaba de receber o reconhecimento da Secretária Nacional da Juventude, Jayana Nicaretta da Silva. A Secretária visitou os CJs - Centros da Juventude na semana que passou, levando para Brasília as boas práticas para futuras ações e parcerias entre o Rio Grande do Sul e a União. Criado para oferecer qualidade de vida e inserir milhares de jovens de comunidades vulneráveis no mercado de trabalho, o Programa de Oportunidades e Direitos (POD) é uma política pública consolidada no Estado que tem servido de referência para outras unidades da federação e para o Governo Federal. Nos CJs são desenvolvidas as oficinas e atividades do POD.

Em três dias de atividades em Porto Alegre, Jayana Nicaretta conheceu os CJs de Porto Alegre (Rubem Berta, Cruzeiro, Lomba do Pinheiro e Restinga) e Alvorada. Todos  receberão, nos próximos meses, prédios novos e equipados com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Governo do Estado.

“Fiquei feliz com o que vi. Os novos CJs são surpreendentes. São espaços modernos, com inúmeras possibilidades de profissionalização e convivência. Tenho certeza de que trarão benefícios a todos os jovens atendidos”, afirmou a Secretária Nacional da Juventude.

Mais de 7 mil adolescentes passaram pelos CJs desde o início das atividades do POD, em 2015. O desafio agora é levar em frente o Programa como uma política de Estado, já que, no final de 2020, se encerra a parceria com o BID e o aporte de recursos feito pelo banco. “Estamos conversando com a sociedade civil e todos os potenciais parceiros que desejam investir neste que é um excelente programa social, referência para todo o País. Delegações de outros estados nos procuram para conhecer o funcionamento do POD e adaptam as práticas em seus territórios. Em tempos de crise e acirramento, apoiar o eixo social é uma visão de futuro, uma garantia de uma sociedade mais justa e equilibrada”, destaca o Secretário de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do RS, Catarina Paladini.

Inovação tecnologia e sustentabilidade - Os CJs são espaços de convivência, aprendizado, profissionalização, inovação e sustentabilidade. No Centro da Juventude da Restinga, por exemplo, todas as refeições servidas são vegetarianas. Os jovens têm aulas práticas de manejo dos alimentos de forma racional e orgânica, como atestou Jayana Nicaretta no almoço preparado para recebê-la.

Conforme a diretora-geral da Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Maria Fernanda Bermudez, a inovação tecnológica é uma das metas dos trabalhos que serão desenvolvidos nos novos CJs em 2020. O objetivo é ampliar a oferta de cursos e fortalecer iniciativas inovadoras. “Tudo isso sem esquecer a socioeducação, os círculos de paz e a Justiça Restaurativa, realidades presentes nas áreas atendidas pelo POD. Nossos índices de reincidência para jovens participantes do Programa e que cumprem alguma medida socioeducativa não ultrapassa 9%. Isso é um dado excepcional, uma prova de que é uma política eficiente”, salienta o secretário Catarina Paladini.

Com foco no crescimento pessoal e profissional dos participantes, além do fortalecimento da segurança e da modernização da estrutura e do sistema socioeducativo, o POD é uma ferramenta de desenvolvimento interdisciplinar e uma política pública pioneira no Brasil. Seu principal objetivo é trazer cidadania aos nossos jovens, garantindo seus direitos, promovendo o seu desenvolvimento e criando oportunidades para que tenham mais dignidade e estabilidade. O resultado pretendido é uma juventude mais preparada para o mercado de trabalho, comunidades fortalecidas, com mais segurança, redução da criminalidade e da reincidência e maior desenvolvimento socioeconômico do Estado.

Com investimentos em educação, esporte, cultura, empreendedorismo, segurança pública e atendimento socioeducativo, o POD atua como uma política completa para criar oportunidades aos jovens e melhorar a qualidade de vida das comunidades.

A FME, presidida pelo Irmão José Nivaldo Brum, é uma das entidades que atua na gestão dos Centros da Juventude, numa demonstração de como as instituições paramaçônicas em geral e os maçons em particular, têm muito a oferecer à sociedade, contribuindo cada vez mais para o desenvolvimento humano.